PGBL ou VGBL: Qual escolher?

Se você está pensando em investir em um plano de previdência privada, provavelmente já ouviu falar dos planos PGBL ou VGBL. Ambos são opções populares para quem deseja garantir uma renda estável no futuro, mas qual deles é o melhor para você? 

Neste artigo, vamos mergulhar nas especificidades de cada plano, destacar suas principais diferenças e fornecer as informações necessárias para ajudá-lo a tomar uma decisão informada. A escolha entre PGBL ou VGBL pode ter um impacto significativo em suas finanças a longo prazo, por isso é fundamental entender completamente cada opção antes de se comprometer.

Entendendo o PGBL e o VGBL

O PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e o VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) são duas modalidades muito presentes no universo da previdência privada. No entanto, muitas pessoas têm dúvidas sobre o que são, suas diferenças e sobre qual escolher para garantir um futuro mais seguro e tranquilo. Por isso, vamos abordar aqui quais as principais características dessas duas opções de previdência.

O que é PGBL e como funciona

O PGBL é conhecido por ser uma modalidade de previdência complementar, regulado pela SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), que é indicada para quem declara o Imposto de Renda pelo formulário completo. Uma das principais características do PGBL é que os valores contribuídos podem ser deduzidos da base de cálculo do IR até o limite de 12% da renda bruta anual.

O que é VGBL e como funciona

Por outro lado, o VGBL é uma modalidade de seguro de pessoas, ideal para quem declara o Imposto de Renda pelo formulário simplificado ou que deseja complementar a previdência oficial sem buscar a dedução fiscal. Uma das características do VGBL é que ao declarar o IR, o titular paga imposto apenas sobre os rendimentos, diferentemente do PGBL, no qual o IR incide sobre o valor total resgatado.

Principais características do PGBL e VGBL

Algumas das principais características a serem observadas ao escolher entre PGBL ou VGBL são:

  • A tributação: Enquanto no PGBL o imposto incide sobre a totalidade do valor resgatado, no VGBL o imposto incide apenas sobre o rendimento;
  • Seus beneficiários: Em caso de falecimento do titular, o valor acumulado em um VGBL é considerado uma herança. No PGBL, o valor é entregue aos beneficiários sem passar pelo inventário;
  • A dedução no IR: A principal diferença entre essas previdências é que o PGBL permite dedução de até 12% da renda bruta anual. Já o VGBL não oferece essa possibilidade;

Saber qual a melhor opção entre PGBL e VGBL vai depender do perfil tributário de cada um, da renda e da expectativa de contribuir ao longo dos anos para a sua previdência privada.

Como funciona a dedução fiscal do PGBL

No contexto das previdências privadas, o PGBL e VGBL se destacam como alternativas para aqueles que buscam proteção financeira no futuro. Agora, vamos mergulhar na mecânica por trás da dedução fiscal do PGBL para melhor compreender como ela pode beneficiar você.

Layout

Aprenda a investir agora!

Conheça o nosso simulador de investimento e faça escolhas inteligentes.

Simular agora
Layout

Aprenda a investir agora!

Conheça o nosso simulador de investimento e faça escolhas inteligentes.

Entendendo a dedução fiscal

A dedução fiscal é um dispositivo legal que permite aos contribuintes subtrair certas despesas do seu rendimento bruto, reduzindo assim a base de cálculos sobre a qual incidirá o Imposto de Renda (IR). No caso do PGBL, as contribuições feitas ao plano podem ser deduzidas da base de cálculo do IR, respeitando o limite de 12% da renda bruta tributável.

Como a dedução fiscal do PGBL pode beneficiar você

Ao escolher o PGBL, você poderá reduzir o valor a ser pago de Imposto de Renda no momento da declaração. Essa diferença pode representar uma quantia significativa, especialmente para aqueles com rendimentos mais altos. Com essa estratégia, é possível direcionar maiores recursos para a construção de um patrimônio de longo prazo, ao mesmo tempo em que atende às exigências fiscais.

Limitações da dedução fiscal do PGBL

Apesar dos benefícios evidentes, existem algumas restrições importantes a serem consideradas quando se pensa em aproveitar a dedução fiscal do PGBL. A primeira delas é o limite de 12% da renda bruta anual que pode ser contribuída ao PGBL para fins de dedução. 

Também vale lembrar que a dedução está disponível apenas para aqueles que optam pelo modelo completo de declaração de Imposto de Renda. Para aqueles que fazem a declaração simplificada, o principal benefício do PGBL, que é a possibilidade de diferimento fiscal, não se aplica.

Finalmente, é importante notar que o Imposto de Renda devido será cobrado no momento do resgate ou da distribuição dos recursos do plano, e incidirá sobre o valor total acumulado. Isso contrasta com o VGBL, onde o IR incide apenas sobre os rendimentos, e não sobre o valor total do investimento.

Assim, ao ponderar entre PGBL ou VGBL, é essencial considerar cuidadosamente suas circunstâncias pessoais, incluindo seu perfil tributário e seus objetivos de investimento a longo prazo. Utilizar recursos como o Simulador de Investimento do Meu Portal Financeiro pode ajudar a visualizar como cada opção se alinha com suas metas financeiras, facilitando uma decisão mais informada.

➡️ LEIA TAMBÉM: Previdência privada: o que é, como funciona e como fazer

Benefícios e vantagens do VGBL

O Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) é um dos planos de previdência mais populares no Brasil, principalmente devido às suas características fiscais únicas. Mas, do que se trata verdadeiramente quando falamos de benefícios e vantagens do VGBL?

Falando primeiro sobre as vantagens fiscais do VGBL, é importante ressaltar que esta modalidade de investimento não é passível de dedução fiscal na declaração anual de imposto de renda, ao contrário do Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL). No entanto, o imposto incide apenas sobre os rendimentos do plano, e não sobre o valor total aplicado, o que pode ser bastante vantajoso principalmente para quem se encontra na faixa de isenção ou na primeira faixa de tributação do IR.

Uma segunda vantagem importante é em relação à sucessão patrimonial. No caso dos planos de VGBL, não há cobrança de Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD), comum aos outros tipos de herança.

Layout

Sonhando com a casa ideal?

Use nosso simulador para encontrar o melhor financiamento.

Simular agora
Layout

Sonhando com a casa ideal?

Use nosso simulador para encontrar o melhor financiamento.

Quando o VGBL é a melhor opção

Escolher entre PGBL ou VGBL pode parecer complicado, mas alguns fatores podem ajudar na decisão. O VGBL oferece uma clara vantagem para pessoas que realizam a declaração do Imposto de Renda pelo método simplificado. Aqueles que possuem alguma forma de previdência social ou aqueles que já atingiram o limite máximo de 12% de renda bruta anual tributável com um plano PGBL também se beneficiam mais com o VGBL.

Flexibilidade do VGBL

Outra vantagem significativa do VGBL é a sua flexibilidade. Os investidores têm a possibilidade de escolher entre a tabela regressiva e progressiva do imposto de renda no momento da contratação do plano. Além disso, os planos de VGBL permitem aplicações periódicas ou esporádicas, o que facilita o planejamento financeiro individual de cada pessoa.

Em resumo, o VGBL traz benefícios significativos para diferentes perfis. Seja você uma pessoa que realiza a declaração simplificada do imposto de renda, alguém que já contribui para o limite com PGBL, previdência privada, ou simplesmente busca mais flexibilidade nos investimentos, o VGBL pode ser uma excelente opção a ser considerada.

Comparativo fiscal: PGBL ou VGBL

Ao se discutir sobre o PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e o VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre), é essencial fazer uma comparação fiscal considerando a tributação de cada um, para que possamos fazer uma correta escolha na hora de investir em previdência privada.

Comparação de benefícios fiscais

A principal diferença entre os dois planos refere-se aos benefícios fiscais. No PGBL, o contribuinte pode abater as contribuições da base de cálculo do Imposto de Renda até o limite de 12% da renda bruta anual. Já o VGBL não permite este abatimento, mas em contrapartida, no momento do resgate, apenas os rendimentos são tributados, e não o montante total aplicado como ocorre no PGBL.

Diferenças na tributação

No plano PGBL, a tributação ocorre sobre o valor total acumulado, ou seja, sobre as contribuições e seus rendimentos. É ideal para quem faz a declaração completa do Imposto de Renda. Já o VGBL, como mencionado, tributa somente sobre os rendimentos, sendo interessante para quem faz a declaração simplificada ou é isento.

Qual plano oferece melhores benefícios fiscais?

A escolha entre PGBL ou VGBL depende da situação fiscal de cada pessoa. Se você é capaz de aproveitar os benefícios fiscais do PGBL, este plano pode ser mais atraente. No entanto, caso você não possa se beneficiar do abatimento que o PGBL oferece, o VGBL pode ser mais vantajoso, por tributar apenas os rendimentos na hora do resgate.

O plano que oferece os melhores benefícios fiscais é o que mais se adequa à sua realidade e perfil tributário. Recomenda-se sempre consultar um especialista em planejamento tributário ou um contador para tomar a decisão mais acertada.

➡️ LEIA TAMBÉM: Como preparar suas finanças para a aposentadoria

Qual plano escolher baseado em seu perfil tributário

Vamos lá, a primeira coisa que você precisa entender é como o seu perfil tributário afeta diretamente a sua escolha entre o PGBL ou VGBL. Investimentos são ajustados ao perfil e às necessidades individuais de cada um. Por isso, é crucial entender como sua renda e seus impostos se encaixam nesse cenário.

O PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) tende a ser mais vantajoso para pessoas com renda tributável elevada, uma vez que você pode deduzir as contribuições feitas ao plano, até 12% da sua renda bruta anual. Essa dedução direta no Imposto de Renda pode render uma economia considerável.

PGBL para altos rendimentos

Esse tipo de plano funciona como uma ferramenta de defesa fiscal. Portanto, se você estiver na alíquota máxima do Imposto de Renda ou tiver uma fonte de renda alta a ser tributada, o PGBL pode ser uma escolha inteligente para o seu futuro financeiro e de aposentadoria.

No entanto, é importante frisar que no momento do resgate do PGBL, seja por meio de uma renda mensal ou de um valor único, você será tributado pelo valor total. Isso inclui tudo que foi acumulado e os rendimentos

VGBL para rendimentos mais baixos

Por outro lado, o VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) é uma opção atraente para aqueles com rendimentos mais baixos ou que fazem a declaração de imposto de renda simples.

As contribuições feitas a este plano não são dedutíveis do Imposto de Renda. No entanto, o valor resgatado não é tributado, o que pode levar a poupanças significativas a longo prazo. Uma vez que você é apenas tributado sobre os rendimentos do plano e não o valor total acumulado.

A escolha entre PGBL ou VGBL vai depender em grande parte do seu perfil tributário. Seja criterioso na hora de avaliar suas necessidades e escolha a opção que se alinha de maneira mais eficaz ao seu plano de futuro financeiro e aposentadoria.

Desvantagens e considerações ao escolher PGBL ou VGBL

Ao fazer uma escolha entre o PGBL ou VGBL, existem alguns aspetos negativos que devem ser levados em conta além das vantagens já mencionadas. Por isso, é extremamente importante entender as desvantagens e considerações antes de tomar uma decisão.

Desvantagens do PGBL

O plano gerador de benefício livre (PGBL) se configura como uma vantajosa opção de previdência privada ao oferecer dedução fiscal. No entanto, há algumas desvantagens. Principalmente, o PGBL cobra imposto sobre o valor total investido, não somente sobre o rendimento. Além disso, se a contribuição não é declarada no formulário completo do Imposto de Renda, ou se não se paga o IR, o investimento pode não ser vantajoso. Outra questão que precisa ser observada é o vencimento do plano: o investidor deve se comprometer a longo prazo, pois o resgate antecipado geralmente é financeiramente desvantajoso.

Desvantagens do VGBL

O VGBL, por sua vez, funciona mais como uma aplicação de longo prazo. Uma das principais desvantagens do VGBL é que ele não oferece os incentivos fiscais presentes no PGBL. A cobrança do imposto incide somente sobre o rendimento, mas não permite a dedução na declaração anual de Imposto de Renda. Além disso, as taxas de administração e de carregamento costumam ser elevadas, o que pode diminuir o valor dos rendimentos ao longo do tempo.

Considerações importantes antes de escolher

Para decidir entre PGBL ou VGBL, leve em consideração o seu perfil tributário e tenha um planejamento claro sobre o período que planeja deixar o dinheiro investido. Se você realiza a declaração completa do IR e tem um plano de longo prazo para a aposentadoria, o PGBL pode ser mais indicado. Mas, se suas contribuições superam os 12% da renda tributável ou se sua declaração de IR é simplificada, o VGBL pode ser a melhor opção.

Essa decisão exige muita reflexão e análise das suas circunstâncias pessoais, financeiras e fiscais. Por isso, é importante contar com um consultor financeiro ou realizar uma profunda pesquisa própria antes de fazer sua escolha entre PGBL ou VGBL levando em consideração as desvantagens e os benefícios desses planos de previdência privada.

Perguntas frequentes sobre PGBL e VGBL

Quando se trata de planos de previdência privada, PGBL e VGBL são opções comuns que levantam muitas dúvidas. Aqui, respondemos algumas das perguntas mais frequentes para ajudá-lo a entender melhor cada plano e fazer a escolha certa de acordo com seu perfil tributário.

O que são PGBL e VGBL?

PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) são planos de previdência privada oferecidos por seguradoras. Eles permitem a acumulação de capital a longo prazo através de aportes regulares.

Quais são as principais diferenças entre PGBL e VGBL?

A principal diferença entre PGBL e VGBL está na tributação:

  • PGBL: Recomendado para quem declara o Imposto de Renda pelo modelo completo. Permite a dedução de contribuições da base de cálculo do IR até o limite de 12% da renda bruta anual. Na hora do resgate ou aposentadoria, o IR incide sobre o total acumulado.
  • VGBL: Ideal para quem declara pelo modelo simplificado ou é isento de declarar IR. Não permite deduções fiscais, mas, no resgate, o IR incide apenas sobre os rendimentos.

Como escolher entre PGBL e VGBL?

A escolha entre PGBL e VGBL deve considerar seu perfil tributário e objetivos financeiros. Se você pode se beneficiar das deduções no IR, o PGBL pode ser mais vantajoso. Caso contrário, o VGBL pode ser a melhor escolha devido à sua forma de tributação mais favorável sobre os rendimentos.

Quais são as desvantagens de escolher PGBL e VGBL?

Ambos os planos requerem um planejamento financeiro cuidadoso. É importante avaliar não apenas o aspecto fiscal, mas também outros fatores como as taxas de administração e performance, além do perfil de investimento do fundo. A escolha errada pode impactar negativamente a eficácia fiscal e os retornos esperados do plano.

Como o imposto é cobrado no resgate dos planos?

  • PGBL: No resgate, o imposto de renda é cobrado sobre o valor total acumulado.
  • VGBL: No resgate, o imposto incide apenas sobre os rendimentos.

Esperamos que estas respostas clareie suas dúvidas sobre PGBL e VGBL, facilitando a escolha do plano mais adequado ao seu perfil. Para mais informações e simulações de investimento, visite o Meu Portal Financeiro e explore nossos recursos para planejar melhor sua previdência privada.

➡️ LEIA TAMBÉM: Como se aposentar cedo: Estratégias e dicas para sucesso

Escolhendo entre PGBL ou VGBL

Compreender as características distintas entre PGBL e VGBL é crucial para alinhar o plano de previdência à sua situação fiscal e aos seus objetivos financeiros. O PGBL é ideal para quem pode aproveitar as deduções fiscais na declaração completa do IR, reduzindo a base tributável com contribuições até 12% da renda bruta anual. 

Por outro lado, o VGBL se ajusta melhor a quem declara IR no modelo simplificado, não tem renda tributável ou já alcançou o limite de dedução com PGBL, pois tributa apenas os rendimentos no resgate.

Considere o regime de tributação

A escolha do regime de tributação também é fundamental. No regime progressivo, a alíquota do IR aumenta com o valor do resgate, adequado para quem espera estar em uma faixa de tributação menor no futuro. Já no regressivo, a alíquota diminui ao longo do tempo, beneficiando quem planeja um investimento a longo prazo.

Está na dúvida sobre qual plano de previdência escolher? Visite o Meu Portal Financeiro para acessar ferramentas e obter consultoria especializada. Faça a escolha certa para sua realidade financeira e tributária, considerando sempre seus objetivos de longo prazo. Não deixe de consultar um especialista para um planejamento personalizado!